RSS

Afinal, Pilsen ou Lager?

13 Nov

O que me motivou a escrever esse post foi a grande confusão que as cervejarias brasileiras causam ao denominar suas cervejas de Pilsen.

Começo de papo: NENHUMA CERVEJA NACIONAL DAS GRANDES MARCAS É PILSEN. NENHUMA!  Tecnicamente ambas pertencem à mesma família: são lagers. Mas Pilsen é um estilo específico e o que essas cervejarias chamam de Pilsen na verdade pertence a um estilo conhecido como American Lager. São primas, mas são diferentes. Segundo o BJCP (Beer Judge Certification Program Inc.), a bíblia quando se fala em estilos, entre os vários fatores que determinam essa diferença, o mais marcante é o nível de amargor.  Uma american lager tem no máximo 15 IBUs (Unidades Internacionais de Amargor), enquanto uma verdadeira pilsen começa em 25 e vai até 45 IBUs.

Além do amargor, importante ressaltar que as verdadeiras pilsens seguem estritamente a lei de pureza alemã, ou seja, utilizam apenas malte, lúpulo, levedura e água. Já as american lagers das grandes cervejarias utilizam, além desses quatro elementos, grandes quantidades de cereais não maltados como milho e arroz para baratear os custos de produção. E esses cereais não contribuem com nada, apenas deixam a cerveja ainda mais insossa.

As Famílias da Cerveja

Em uma classificação bem geral podemos dividir os estilos de cerveja em duas grandes famílias: as ales e as lagers. As ales vieram primeiro e, via de regra, são mais complexas e intensas. Já  as lagers são mais recentes e só se tornaram populares na metade do século XIX, especialmente com o advento das técnicas de refrigeração. Isso porque precisam maturar em baixas temperaturas por cerca de oito semanas. Por essa razão inclusive o estilo chama-se lager que em alemão significa “guardada”.  As lagers dominam amplamente o mercado mundial e os seus dois principais estilos são o Pilsen e o American Lager. Vamos conhecê-los.

O Estilo Pilsen ou Pilsener

O nome do estilo está relacionado à cidade onde foi criado: Pilsen na Bohemia, atual  Republica Tcheca. Em sua versão original utiliza o famoso lúpulo de Saaz e maltes da Morávia. Tem sempre coloração dourada clara e cristalina por ser filtrada. Os aromas são equilibrados entre o malte lembrando pão e notas herbais e florais do lúpulo. O corpo médio e possuem final amargo e persistente.  Muito popular tanto em seu país de origem quanto na Alemanha, sendo que em terras alemãs é produzida em uma variante mais amarga e leve do que as tchecas. O exemplo clássico e a primeira pilsen produzida é a tcheca Pilsener Urquell.  Entre as brasileiras vale citar a excelente Klein Tchec de Campo Largo.

O Estilo American Lager

Bem mais amplo e variado que o estilo Pilsen, 10 entre 10 cervejas de massa são american lagers. As mais vendidas cervejas do mundo como Budweiser, Miller e Heineken e todas as cervejas de massa do Brasil pertencem a esse estilo. O problema é que essas grandes cervejarias preocupam-se em fazer cervejas cada vez mais leves e baratas.  Além disso, utilizam uma quantidade tal de conservantes, acidulantes, corantes, estabilizantes e outros antes que a cerveja vira uma bomba química. No Brasil então, nada de lúpulo ou malte ou levedura e sempre o mesmo gosto artificial que faz com que todas sejam iguais. Não acredita? Sugiro uma brincadeira: faça um teste cego. Chame aquele seu amigo que diz que só toma Skol ou só toma Brahma. Sirva sem identificar várias marcas simultaneamente, especialmente as mais odiadas como Colônia ou Nova Schin. O resultado vai surpreender.

Mas não condenemos o estilo pois existem sim boas american lagers. Compare você mesmo provando uma Coruja Otus ou uma Colorado Cauim ou então a, na minha opinião, melhor das lagers: a escocesa Schiehallion.

Curiosidade final:

Você sabe o porquê das cervejarias nacionais insistirem no velho marketing: “gelada ao extremo”? Porque a baixas temperaturas o aroma não se desprende e as papilas gustativas tornam-se insensíveis. Qualquer cervejeiro sabe o que acontece com essas cervejas se a temperatura subir um pouco. Cheiro de esgoto e sabor de papelão molhado.  Para elas vale aquele velho ditado: cerveja quente é uma das três piores coisas do mundo.

Jota Fanchin Queiroz

Bardojota.blogspot.com

Fonte: http://www.cwbgourmet.com.br/portal/colunas/o-contador-de-cervejas/338-afinal-pilsen-ou-lager

 

Etiquetas: , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: