RSS

Arquivo da Categoria: Novidades

Cervejaria alemã oferece dormitórios dentro de barris

   Reprodução

Você já pensou em passar uma noite dormindo em um barril de cerveja? Pois essa é a proposta da cervejaria alemãPotts Naturpark Brauerei. Localizada na região da Westphalia, na Alemanha, a empresa oferece quartos onde os visitantes podem ficar hospedados em barris transformados em camas.

No ramo há mais de cem anos, os proprietários da cervejaria viram uma oportunidade de negócio ao transformar os barris em acomodações aos visitantes, que chegam à cervejaria para entender mais sobre seu processo de produção. Dividido ao meio, o barril tem uma parte removida. Depois, ganha uma plataforma e um colchão para duas pessoas.

   Reprodução

O interessante é que os hóspedes, antes mesmo de dormir em seus “aposentos”, podem relaxar em uma sauna feita com os barris.

As reservas podem ser feitas por meio doAirBnB, empresa do segmento de reservas online. As diárias custam a partir de R$ 272.

Fonte: http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/1,,EMI328458-17180,00.html

 
 

Etiquetas: , ,

Devassa lança cerveja da Playboy; garrafa tem formato de corpo de mulher

Em parceria com a Playboy, a Devassa lança neste mês uma cerveja em homenagem à revista masculina. Com preço sugerido de R$ 1,99, a garrafa foi inspirada no formato do corpo de uma mulher.

O acordo entre as duas empresas foi negociado quando o fundador da revista, Hugh Hefner, estrelou uma campanha da cerveja no carnaval deste ano.

Em parceria com a Playboy, a Devassa

Segundo a Devassa, a nova cerveja é do tipo pilsen, com teor alcoólico de 4,7%.

Em setembro, uma diretora americana da Playboy já tinha antecipado a intenção de lançar uma cerveja no país.

A empresa norte-americana tem apostado em ampliar a oferta de produtos com sua marca no mundo. Nos EUA, por exemplo, a Playboy Enterprises possui um clube de vinhos.

Fonte: http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2012/12/18/devassa-lanca-cerveja-da-playboy-garrafa-tem-formato-de-corpo-de-mulher.jhtm

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 18/12/2012 em Novidades

 

Etiquetas: , , ,

Mercado de trabalho: mestre-cervejeiro versus sommelier de cervejas

A cultura das cervejas, particularmente, tem se propagado graças a uma legião de profissionais e empreendedores engajados na apresentação da bebida em seus diferentes estilos e personalidades. E é justamente sobre alguns desses profissionais da cerveja, dedicados a estudar a fundo essa bebida, o tema dessas linhas – me refiro aos mestres-cervejeiros e aos sommeliers de cervejas.

A Baden Baden Golden, de Campos do Jordão (SP), leva assinatura do mestre cervejeiro Carlos Hauser

A Baden Baden Golden, de Campos do Jordão (SP), leva assinatura do mestre cervejeiro Carlos Hauser
É muito comum que as pessoas achem que é tudo a mesma coisa – será? Engenheiro civil e arquiteto é a mesma coisa? Médico e enfermeiro também? Pois é. Sabemos bem que essas profissões abordam assuntos em comum: os engenheiros civis e os arquitetos falam sobre construção; os médicos e os enfermeiros, sobre saúde; os mestres-cervejeiros e os sommeliers de cervejas, sobre cerveja. Entretanto, essas abordagens são feitas de formas diferentes e complementares. (Rapidamente, vale comentar que tanto mulheres quanto homens estão incluídos nas profissões acima citadas.)

Os mestres-cervejeiros basicamente têm competências e responsabilidades na produção de cervejas; já os sommeliers, na comunicação das mesmas. As atividades profissionais no cotidiano são bem diferentes, assim como os vocabulários utilizados.

Normalmente, as pessoas que querem seguir a carreira de mestre cervejeiro devem apresentar preparação técnica nas áreas de engenharia (alimentos, química, produção) ou ainda de química, biologia ou agronomia. Vão trabalhar na indústria, colaborando na garantia da qualidade das matérias-primas, na boa execução dos processos cervejeiros, no desenvolvimento de novos produtos e processos. Os relacionamentos de trabalho se darão, sobretudo, com seus pares na indústria e os jargões, muitas vezes, serão altamente técnicos.

No caso de sommeliers de cervejas, a história é diferente. As pessoas que se interessam por este caminho podem apresentar preparação média, idealmente com estudos completos do segundo grau. Muito importante nessa profissão é gostar de se comunicar, fazendo bom uso do nosso idioma. Vão trabalhar, principalmente, na comunicação e nas vendas das cervejas em empresas produtoras, importadoras, distribuidoras; ou ainda em bares, restaurantes, empórios, mercados e hotéis. Os relacionamentos de trabalho se darão com seus pares e também com consumidores finais, o que faz com que os vocabulários devam se adequar aos diferentes públicos possíveis.

Gostar de verdade de cervejas é fundamental, mas é preciso muito mais. Paixão, estudo, atenção, sensibilidade, curiosidade, dedicação, disciplina, paciência, bom-senso, ética e autocrítica são algumas palavras-chaves para não perder de vista. Por último, mas não menos importante, a responsabilidade em seu significado mais amplo: na esfera social, em sugerir sempre o consumo moderado de cervejas; e na esfera profissional, em fazer uso de linguagem adequada e precisa para passar adiante as verdades da cultura cervejeira e seus prazeres gastronômicos.

Ambas as profissões requerem preparação profissional que inclui sala de aula, livros, prática e tempo, como em qualquer outra profissão. Todo cuidado na condução da carreira é importante, para que, no futuro, naturalmente se possa receber com mérito o respeito e o reconhecimento esperados.

E assim termino, indicando alguns bons rótulos brasileiros para degustação, como em homenagem aos mestres da velha-guarda cervejeira que muito já me ensinaram, direta ou indiretamente, e que pelos quais guardo profunda admiração e respeito. A cerveja de Campos do Jordão (SP), a Baden Baden Golden (veja ficha técnica abaixo), elaborada por Carlos Hauser; a de Blumenau (SC), a Eisenbahn 10 Anos (7,2%, 375 ml, R$ 24,50, na Costi Bebidas), por Gerhard Beutling e Peter Erhardt; e também de Blumenau, a Bierland Vienna (5,4%, 600 ml, R$ 10,50, na Dufry), por Ilceu Dimer. Detalhe: todos eles, antes de suas belas atuações nas microcervejarias, aprenderam e praticaram muito a ciência e a tecnologia cervejeira em grandes indústrias no Brasil e no mundo.

::FICHA TÉCNICA::
Baden Baden Golden

Essa cerveja foi das primeiras criações ousadas do mestre cervejeiro (já aposentado) Carlos Hauser, na Cervejaria Baden Baden. Do estilo Spice Ale, leva na receita uma dose discreta e precisa de canela. Especiaria que lhe confere um aroma delicado, ao lado de nuances de frutas. De cor amarelo-ouro, na boca apresenta final levemente doce. Idealmente servida entre 3º e 5ºC, combina bem com queijos semiduros como Gruyère e Emmental, por exemplo.

País: Brasil
Teor alcoólico: 4,5%
Volume: 600 ml
Preço: R$ 12,57
Estilo: Spice Ale
Onde encontrar: www.sondadelivery.com.br

Fonte: http://comidasebebidas.uol.com.br/colunas/cilene-saorin/2012/10/29/os-profissionais-da-cerveja-as-diferencas-entre-mestre-cervejeiro-e-sommelier-de-cervejas.htm

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 05/11/2012 em Artigos, Curiosidade, Novidades

 

Etiquetas: , , ,

Preferência nacional, Pilsen é a principal porta de entrada para o mundo da cerveja

  •  

    A Pilsen domina 98% do mercado de cerveja no BrasilA Pilsen domina 98% do mercado de cerveja no Brasil

A paixão do brasileiro por cervejas dispensa explicações. É a bebida que transita por todos os nichos e vai da mesa de bar às grandes comemorações. Se há dúvidas de sua veia democrática, os números ajudam a comprovação: ela é dona da gorda fatia de 90% do mercado de bebidas alcoólicas no país, segundo a ABRABE-Associação Brasileira de Bebidas. Destilados, vinhos, cachaça e demais bebidas, dividem os 10% restantes.

Mas a cerveja vive um novo cenário no Brasil. Tal como grande parte do planeta, o país festeja o boom das cervejas especiais, um mundo particular que vai muito além da velha conhecida dos brasileiros -a loira gelada, suave e de espuma abundante. Esta, denominada tecnicamente de Pilsen, foi criada em 1842, na região tcheca de nome homônimo e que batizou o estilo. Ela domina 60% do mercado de cervejas e chopes produzidos no mundo – no Brasil, ela ocupa 98%.

Muitas são as denominações para ela: Pilsener, Pilsen, Pils -este adotado pelos padrões internacionais. Um breve mergulho no mundo da cerveja revela: Pilsen é um tipo da bebida de baixo teor alcoólico (3 a 5%) que pertence ao estilo das Lagers, cerveja dourada, filtrada e fermentada em baixa temperatura (por volta de 12 graus). A família ainda engloba a Marzen, Bock, Festbier Helles, Budweis, Schwarzbier, Dortmunds e Dunkel.  Essa última, é escura e destoa do padrão de quase toda Lager.

Disputa nas prateleiras
E em tempos de vocabulário cervejeiro extenso, é normal que ele deixe muitos consumidores em dúvida diante de tanta oferta no mercado. Afinal, disputam nas prateleiras, lado a lado, grandes rótulos importados e boas sugestões de jovens microcervejarias nacionais.

Aos que começam a se aventurar nesse universo, vale uma regra básica: “Comece com as mais simples e menos alcoólicas. E, aos poucos, parta para as mais complexas”, aconselha Luiz Caropreso, sommelier de cervejas do Melograno, bar e empório especializado em São Paulo e professor do curso de Sommelier de Cervejas do SENAC-SP.

O especialista ajuda entender o que é essa complexidade: são características que dão personalidade à cerveja, tais como notas frutadas, florais e de especiarias. “Paras os iniciantes, sugiro mesmo as cervejas do estilo Pilsen, que possui subtipos como as Bohemian Pilsener ou German Pilsener, que são cervejas mais refrescantes”, indica.

Ele explica que em um segundo momento, dá para partir para o estilo Weissen, que leva trigo na composição, tem baixo teor de álcool e traz notas de cravo e de frutas – normalmente banana. O próximo passo pede estilos mais elaborados, complexos e mais alcoólicos e nesse quesito, a ordem sugerida pelo sommelier é Bock, Bock Weissen, ESP, Pale Ale, Stout, as Belgian e Lambics.

 

Vernissage, o vinho de bolsa

O blog é sobre cerveja mas como boa sarjeteira (quem bebe do lado de fora dos bares ou leva bebida em isopor para “equilibrar a conta”), não podia deixar passar essa!

Vender vinho em caixinha como se fosse leite não é novidade há muito tempo, porém quem disse que a caixinha longa vida tem que ser cafona? Foi pensando em um público mais moderno que designer sueca Sofia Blomberg criou a bolsa de vinho Vernissage, que além de ser sofisticada e prática para armazenagem, oferece um baixo custo e mantém o sabor do vinho, sem oxidação, mesmo após aberto por 1 mês.

O projeto inovador do Vernissage Bag-in-Box rendeu prêmio de ouro na maior competição de design de embalagens do mundo, o Pentawards, realizada em 2010, em Xangai. É possível encontrar vinhos brancos, tintos e rosados no formato Vernissage Bag-in-Box.

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 12/09/2012 em Curiosidade, Dicas, Novidades

 

Mulheres bebem mais após casamento, diz estudo de universidade dos EUA

Para as mulheres, casar pode não ser sinônimo de uma vida longe da bebedeira.

A conclusão é de um longo estudo realizado pela universidade de Cincinnati e publicado pelo “Huffington Post”.

De acordo com o estudo, o motivo seria a (má) influência do marido. Já eles, passaram a beber menos, já que passam menos tempo com os amigos e tentam acompanhar as mulheres.

Já no caso da mulherada, dados apontaram que as casadas bebem mais do que as solteiras, divorciadas ou viúvas.

A pesquisa analisou informações de 5,305 homens e mulheres de Wisconsin, que responderam questionários em 1993 e em 2004.

Andreas Gebert/France Presse
Mulheres bebem mais após casamento

Fonte: http://f5.folha.uol.com.br/humanos/1141482-mulheres-bebem-mais-apos-casamento-diz-estudo-de-universidade-dos-eua.shtml

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 23/08/2012 em Artigos, Curiosidade, Novidades

 

Heineken lança cerveja Desperados com tequila e limão

Cerveja Desperados com tequila e limão lançada pela Heineken

Brasil foi o primeiro da América Latina a ter bebida

Rio de Janeiro – A Heineken lança este mês no Brasil a cerveja Desperados, com tequila e limão. No primeiro momento, o produto será distribuído em 300 pontos de venda de São Paulo e Curitiba e quer atingir jovens de 18 a 24 anos.

A cerveja foi incorporada ao Grupo Heineken em 2010 e está em 50 países da Europa, Ásia e América do Norte. Na América Latina, o Brasil é o primeiro a receber a bebida.

A escolha do país foi feita após pesquisas, em que 90% dos entrevistados classificaram o produto como “perfeito para mim”, seja em relação ao líquido, embalagem, comunicação ou posicionamento.

O preço sugerido para night clubs é de R$ 12,00. O grupo sugere que em bares ela seja comercializada por R$ 7,00, em lojas de conveniência por R$ 6,00 e em supermercados por R$ 3,50.

Fonte: http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/heineken-lanca-cerveja-desperados-com-tequila-e-limao

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 02/08/2012 em Curiosidade, Novidades